Buscar
  • Vinho Santo

Quais os diferentes tipos de rolhas que existem?

Atualizado: 17 de Set de 2020

Conheça os diferentes tipos de rolhas e saiba a ideal para cada vinho. Não deixe mais as rolas atrapalharem sua escolha!

Muitos aspectos influenciam o processo de elaboração do vinho e um deles é a escolha da rolha. Sua função vai além de ser uma mera rolha para impedir que o vinho saia e derrame. Suas propriedades permitem ao vinho oxigenar, respirar e adquirir seu ponto final de amadurecimento. Tanto o seu tamanho como a sua composição são devidamente escolhidos, pensando sempre no resultado final, no sabor do vinho.


A cortiça é a rolha de vinho preferida desde o século XVII e por boas razões, mas acontece que nem todas as rolhas são iguais

A Cortiça

A cortiça é um material natural obtido a partir do sobreiro ( Quercus suber ) e tem sido tradicionalmente utilizado para fechar garrafas de vinho. Essas árvores crescem principalmente na Europa e no noroeste da África. Eles são colhidos quando têm cerca de 25 anos e a casca é removida a cada 10 anos. A árvore vive aproximadamente 200 anos.


Rolha Natural ou Maciça

A Cortiça Natural permite a perfeita evolução do Vinho sem perder o seu aroma único. O nível reduzido de oxigênio dentro da garrafa permite que o vinho envelheça com a qualidade desejada. Além disso, a cortiça natural é ideal para selar o vinho, pois se adapta a todas as irregularidades do gargalo, mesmo que o copo se dilate ou se contraia com as diferenças de temperatura.


Rolha Aglomerada

É feita de cortiça moída (com as sobras da produção das rolhas maciças) e um tipo de cola. Elas são menos resistentes, é fato. Mas são mais baratas e cumprem muitíssimo bem o seu papel de vedar vinhos de consumo jovem.


Rolha Técnica

Para aumentar a durabilidade e resistência da rolha sem deixá-la tão cara quanto a maciça, a rolha técnica tem uma estrutura feita com a aglomerada, e a base, de cortiça maciça. Tem excelente capacidade de isolamento.


Rolha da Espumante e Champagne

A rolha da espumante e champagne é perfeitamente cilíndrica e adquire o formato semelhante a um cogumelo ao longo do período em que permanece no gargalo da garrafa.  Esta característica é crucial para suportar as altas pressões presentes nessas garrafas.  A parte superior é feita de aglomerado de cortiça com mais rigidez, para que seja possível puxar a rolha com a mão. A parte inferior, que fica no interior da garrafa, é feita de rolha maciça, mais elástica para garantir a vedação e preservar o aroma do vinho.


Rolha Sintética

Esse tipo de rolha é bem mais recente e chegou ao mercado no começo dos anos 90 para substituir a rolha de cortiça. No entanto, o tempo de conservação e a vedação proporcionados pelas rolhas sintéticas ainda não são comprovados. Isso faz com que elas ainda provoquem desconfiança dos apreciadores mais conservadores.

São muito utilizadas em vinhos mais jovens. Sua durabilidade gira em torno de 5 anos e cerca de 20% das garrafas comercializadas mundialmente, são vedadas com esse tipo de rolha.


E ainda temos a tampa de rosca, também conhecida como “screw cap” mas isso é assunto para outra matéria.

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo